O primeiro ano do Portal do CEMSD

Passado um ano sobre o lançamento do novo portal internet do Centro de estudos da Mina de São Domingos, está na altura de fazer o balanço desse período, e os resultados são bastante satisfatórios.

Desde o dia da apresentação, o novo portal do CEMSD recebeu um total de 180 212 visitas e contou com 646 728 visualizações de páginas, sendo que o módulo mais procurado foi (sem grande surpresa) o relativo às fichas individuais de funcionários e naturais das freguesias abrangidas.

Quanto à origem geográfica dos visitantes, também não há grandes surpresas, a maior parte dos acessos provem de Portugal, mas existem também muitos acessos provenientes dos países do centro da Europa e alguns dos EUA (inclui acessos de motores de busca e outros automatismos) e também da Austrália.

No último ano continuámos a trabalhar no sentido de acrescentar mais informação, quase que duplicámos o número de fichas individuais, actualmente estão carregadas cerca de 7 300 fichas, e melhorámos muita da informação existente, graças à colaboração de muitos particulares, geralmente descendentes dos antigos mineiros.

Também continuámos as nossas pesquisas em arquivos públicos e privados o que permitiu acrescentar ao nosso acervo, e assim disponibilizar de forma aberta e gratuita, informação que até agora era de muito difícil acesso, destacamos aqui o trabalho realizado sobre os professores que leccionaram nas escolas da Mina de São Domingos.

Mas o trabalho do CEMSD não se limitou ao Portal, tivemos a oportunidade de participar em alguns eventos sobre a temática do património e da preservação da memória, destacando neste campo a participação no “VI Colóquio da Rede de Museus Rurais do Sul”. Tivemos ainda o privilégio de colaborar com o jornalista Aurélio Faria do canal de televisão SIC na investigação jornalística sobre o naufrágio do rebocador Rhona, propriedade da empresa Mason & Barry Lda.

Tudo isto, aliado às mensagens elogiosas e encorajadoras que temos recebido um pouco de todo o lado, deixam-nos muito satisfeitos e são motivo para continuarmos o nosso trabalho de levantamento e disponibilização da informação relacionada com todos os que fizeram a história da Mina, as ligações entre si e com as instituições e lugares que fazem parte do património da Mina de São Domingos.

Obrigado a todos os que nos têm apoiado.